Genética no Bodybuilding e Fitness

Atualizado: Mar 8

Aqui estamos nós de volta a mais um post no blog, estou adorando esta nova experiência, sempre quis ter um espaço de partilha, onde posso escrever sobre os meus pensamentos e aprendizagens.


Hoje vamos falar sobre genética, mais um assunto muito falado no bodybuilding, acho que toda a gente que andou num ginásio já ouviu aquela clássica “Se tivesse genética ficava igual a ti” ou “Eu tenho boa genética de pernas, basta treina-las 2 semanas que fico logo com elas grandes”.


Mas será que a genética é assim tão importante? Como posso saber se tenho boa genética?


Primeiro a genética não é tudo neste desporto, mas é muito preponderante e decisiva, eu defendo que não limita onde podemos chegar, mas decide muito o tempo que demoramos a lá chegar.

Dizemos que alguém tem boa genética quando este tem uma evolução em termos de ganhos de massa muscular notáveis em relativamente pouco tempo, alguém que pode comer tudo o que lhe apetece e está sempre com um “shape” impecável, alguém com uma harmonia e simetria muscular invejável.



Podemos através de alguns sinais detectar ou prever se alguem tem boa genetica para o desporto, vou falar de alguns deles:



1º- Somatótipo


Todos nós temos um somatótipo, este podem ser Mesomorfo, Ectomorfo ou Endomorfo, o somatótipo define qual o nosso tipo de corpo e como se comporta metabolicamente, claro que isto não é 100% claro e acertado, mas tem o seu grau de certidão.


Mesomorfo – Facilidade em ganhar massa muscular, facilidade em perder gordura, boa densidade ossea e bons niveis de força. Este é o somatótipo mais privegiliado para o culturismo e fitness.


Endomorfo – Articulações largas, metabolismo lento, facilidade em ganhar peso, dificuldade em perder gordura.


Ectomorfo – Articulações pequenas, metabolismo super rápido, dificuldade em ganhar peso.



Bem como referi acima o somatótipo melhor para o culturismo será o Mesomorfo, esses são os privilegiados, adicionam massa muscular com facilmente e naturalmente já são bem constituídos.

Logo depois na minha opinião o somatótipo mais indicado para o bodybuilding é o Endomorfo, porque tem facilidade em ganhar peso, e isso é o que se quer no culturismo desde que seja em massa muscular, mesmo que este ganhe mais gordura, consegue sempre adicionar bem massa muscular. Outra coisa que o Endomorfo tem a seu favor é articulações largas, isto é muito importante no treino de hipertrofia porque vai permitir que estes consigam suportar mais carga, e assim progredir mais rapidamente sem se lesionarem.


O mais difícil é o Ectomorfo, na minha opinião devido ao seu metabolismo super rápido, este tem dificuldade em ganhar peso, logo tem de ingerir uma quantidade altíssima de calorias para poder progredir em termos de massa muscular, o que normalmente é complicado. Conheço imensos Ectomorfos que lidam com este problema, não conseguem ingerir as calorias que precisam para progredir.


Outro problema é que normalmente têm articulações pequenas, ao contrario do endomorfo, estes não têm articulações fortes e capazes de aguentar grandes cargas, o que dificulta a sua progressão a longo termo, quando o fazem normalmente resulta em lesões recorrentes. Mas nem tudo é mau para o ectomorfo, este é ideal para categorias como o Mens Physique em que o V-shape (proporção ombros – cintura) é muito importante, devido ás suas articulações pequenas favorece imenso o seu V-shape.

Outra coisa que têm a sue favor é a capacidade de perda de gordura rápida, estes não precisam de grandes restrições calóricas para poderem perder peso.


Com isto não quero dizer que seja impossível para um ectomorfo ser um culturista, mas certamente vai ser mais desafiante, até porque hoje em dia já não existem somatótipos puros, somos misturas de somatótipos. Eu por exemplo sou um Mesomorfo a puxar o ectomorfo, isto porque tenho facilidade em ganhar massa muscular mas tenho de ingerir muitas calorias e tenho facilidade em perder peso.


Como sei o meu somatótipo?


Podem fazer um pequeno teste, tentem unir o polegar e o “dedo do meio” á volta do vosso pulso:

Mesomorfo - Consegue unir os dedos, mas apenas tocam na ponta


Endomorfo - Não consegue unir os dedos


Ectomorfo – Consegue unir e passa.




2º Composição Corporal


Se nunca treinaste e já tens uma boa estrutura muscular, bons níveis de força, e baixos níveis de gordura então é provável que tenhas uma boa genética, e se começares a treinar vais ver resultados rapidamente. Estou a falar daqueles pessoas que já fizeram mais ganhos só de ir á recepção do ginásio fazer a sua inscrição comparativamente aquelas pessoas que já estão á 6 meses treinando, é ingrato mais existe!


Falando no caso das mulheres, podem reparar que têm sempre uma amiga que pode comer tudo o que lhe apetece e está sempre com um corpo de praia invejável, enquanto têm outra amiga que só come saudável e uma miséria e ano consegue perder peso, isto é genética.


Outra coisa que indica boa genética para culturismo é a altura, normalmente homens mais baixos têm vantagem anatómica comparativamente a homens altos. Isto porque têm comprimentos musculares mais curtos, sendo mais fácil de "encher". Estes também têm vantagens biomecânica a nível do treino, melhores alavancas permite aumentar mais efectivamente a carga com boas amplitudes.



3º V-shape


Outro iniciador de boa genética e sucesso neste desporto é o V-shape, a proporção da linha dos nossos ombros para a nossa cintura. Esta deve ser formar um X, sendo maior nos ombros, quanto maior for a largura dos ombros comparada á cintura melhor, é um dos parâmetros avaliados e valorizados em todas as categorias do bodybuilding e fitness.


Se não tiveres uma cintura fina, terás de trabalhar mais para desenvolver os teus deltoides laterais e dorsais de modo a aumentar esta diferença, dando um aspecto parecido. Tudo tem solução, também podes melhorar isto através das tuas poses em palco, existem enumeros truques que podem ajudar.




4º Capacidade Mental (Dedicação, esforço, consistência, trabalho)


Chegou ao que para mim é o mais importante de todos os indicadores, não é propriamente um indicador genético mas certamente que é o mais importante para mim. Já vi imensas boa geneticas, passam imensas aqui no meu ginásio e sabem o que 95% delas tinham em comum? Uma mente fraca, falta de dedicação, consistência, falta de trabalho e vontade para tal, é um problema que assombra a maioria das pessoas com boa genética.


Acho que por terem tanta facilidade em terem uma boa composição corporal, desistem com mais facilidade quando encontram uma dificuldade, quando as coisas apertam começam a dar problemas.


Pelo contrario as pessoas que têm uma genética ingrata são os mais dedicados, que apesar de evoluírem a ¼ do ritmo não desistem e trabalham ainda mais. Isto leva-me a pensar... De que serve ter um Ferrari se não o sabemos conduzir nem tirar o proveito de toda a sua potencia? Nada. Acontece o mesmo com a genética, não vale de nada se não lhe deres uso e tirares proveito.


Uma pessoa com má genética mas que se dedique a 100% acaba por ultrapassar uma pessoa com uma boa genética que se aplique 60%, isso posso vos dar certeza!


Para mim o segredo desde desporto é a consistência, e trabalho!!



Founder & Lead Coach,

André Rebolo

28 visualizações

carlos rebolo team

emagrecer / ganhar massa muscular

competição

follow us

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube

Todos os pacotes incluem apoio via e-mail e whatsapp.